Conselhos práticos para financiares a compra de uma mota

Continuar (Sem compromisso)
A decisão de financiares a compra de uma mota pode ter vários motivos. Podes não ter o dinheiro suficiente para pagares a mota a pronto, ou podes simplesmente não querer gastar tanto dinheiro de uma só vez. Em qualquer caso, antes de pedires um crédito para comprares uma mota, deves ter em conta vários fatores.

O que deves ter em conta para financiares a compra de uma mota?

A forma mais rápida de comprares uma mota a prazo é mediante um empréstimo pessoal ou de um crédito. Mas nos dois casos, um crédito não deve pressionar-te economicamente, pelo que deves ter em conta o seguinte:

  1. Define o montante do crédito

É sempre melhor se conseguires dar uma entrada inicial para pagares a pronto uma parte da mota e financiares o restante, como avançares logo com 20% do valor da mota. Deste modo, o crédito que pedes será mais pequeno, pelo que pagarás mensalidades mais reduzidas, assim como menos juros e gastos gerais.

  1. Escolhe o tipo de crédito

Chegado o momento de pedires um empréstimo para financiar uma mota, podes fazê-lo através de uma entidade bancária ou da própria empresa de financiamento da marca do veículo. Normalmente a primeira opção permite-te aceder a melhores condições.

  1. Estuda bem as condições

Também é muito importante que estejas familiarizado com os conceitos inerentes a um crédito pessoal e que os estudes bem. Foca-te sobretudo no tipo de juros e nas comissões de abertura e cancelamento, seja parcial ou total. Ou seja, concentra-te no que a entidade bancária te cobraria se pagares adiantadamente uma parte ou a totalidade do crédito.

Por outro lado, tens de ter em atenção a Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG) pois é aqui que verás o custo total do teu crédito, uma vez que este valor inclui os juros e as comissões.

  1. Faz os teus cálculos

Assim que a entidade financeira te apresente uma proposta, é importante que faças os teus cálculos, para que não te endivides demasiado. Olha para os teus rendimentos e define uma mensalidade que consegues pagar mensalmente, sem esforço. Não faz sentido compremeteres-te com uma mensalidade que representa 50% do teu rendimento porque assim terias de renunciar a outros gastos que te podem fazer falta. Da mesma forma, também não deves dedicar apenas 10% se podes pagar mais.

Para calculares a mensalidade ideal, podes jogar com a extensão temporal do crédito. Quanto mais ampliares o tempo de pagamento do crédito, menor será o valor da mensalidade. Por exemplo, é diferente pedires 3.000€ pagos em 12 ou em 36 mensalidades. Neste segundo caso a mensalidade será obviamente mais baixa. No entanto, pagas também mais juros, pelo que deves procurar um bom equilíbrio.

Concluindo, estes são os conselhos práticos para financiares a compra de uma mota, que deves estudá-los bem para poderes avançar sem medos.

Continuar (Sem compromisso)